Sucralose

Dúvidas sobre a sucralose

A sucralose é um derivado da cana-de-açúcar utilizado como substituto do açúcar em diversos produtos, entre eles adoçantes. Tem o verdadeiro sabor do açúcar, mas não possui calorias. Pode ser utilizada por toda a família, incluindo crianças, gestantes, e portadores de diabetes.

Aprovada pelos mais rigorosos órgãos de controle nacional e internacional, a sucralose, foi estudada por mais de 20 anos, provando que, além de ter o delicioso sabor do açúcar, não oferece riscos a saúde.

Dúvidas frequentes

O que é a sucralose?

Derivada da cana-de-açúcar, a sucralose é o único adoçante sem calorias feito a partir do próprio açúcar (sacarose). Ideal para bebidas e para o preparo de receitas de forno e fogão, a sucralose é saborosa e pode ser usada como substituta do açúcar.

Como é feita a sucralose?

Através de um processo que engloba vários estágios, começando pelo açúcar tradicional que vai sendo substituído gradativamente por três grupos de hidrogênio-oxigênio da molécula de açúcar e três átomos de cloro. O resultado é um adoçante com sabor de açúcar, mas sem calorias.

A sucralose pode ser consumida com segurança?

Por mais de 20 anos a sucralose foi estudada e submetida a programas de testes dos mais rigorosos órgãos de controle nacional e internacional de segurança alimentar. Os resultados concluíram que a sucralose é segura para toda a família, e sua venda foi autorizada no mercado.

A sucralose pode ser usada em receitas?

Sim. Ela tem excelente estabilidade no calor e não perde seu poder adoçante mesmo em altas temperaturas.

A sucralose é um adoçante natural?

Não, a sucralose não é encontrada na natureza. Embora seja feita a partir do açúcar (sacarose), sua molécula é quimicamente modificada, portanto é um adoçante artificial.

A sucralose pode ser consumida por diabéticos?

Sim, normalmente. A sucralose não é metabolizada pelo organismo, que não a reconhece como açúcar ou carboidrato. Por isso, não tem efeito na secreção de insulina e nem afeta os níveis de glicose no sangue.

Gestantes ou mulheres amamentando podem consumir produtos a base de sucralose e acessulfame K?

Ambas as substâncias podem ser utilizadas com segurança na composição de uma dieta pré e pós-natal, pois não são absorvidas pelo organismo, sendo eliminadas em até 13 horas após o consumo, estudos apontam que tais substâncias também não atravessam a barreira placentária e não são transportadas pelo leite materno. Apesar do elevado perfil de segurança dessas substâncias, recomenda-se que a utilização ocorra preferencialmente com a indicação de um médico ou nutricionista.

Como o organismo absorve a sucralose?

A molécula da sucralose passa pelo organismo sem sofrer modificações, isto é, não é metabolizada, sendo eliminada após o consumo.

O cloro da sucralose não é prejudicial à saúde?

Não. O cloro em forma de cloreto é seguro, natural, e está presente em diversas comidas e bebidas consumidas diariamente, como: tomate, alface, cogumelos, melões, sal e na maioria da aves. A adição de cloro na molécula de sucralose é o que faz com que ela fique sem calorias.

Qual a quantidade de adoçante à base de sucralose que pode ser ingerida por dia ?

O JECFA (comitê especializado em aditivos alimentares consultores da FAO e OMS) avalia a IDA de um produto, que nada mais é que a estimativa de quantidade de uma substância em um alimento ou bebida, expressa sobre uma base de peso corpóreo, que pode ser ingerida diariamente sem riscos para a saúde do consumidor. O comitê estabeleceu para a sucralose uma IDA de 15mg/kg de peso corpóreo/dia. 1 envelope (800 mg) ou colher dosadora (1 g) tem em média 8 mg de sucralose, o que representa aproximadamente 110 vezes abaixo do valor de segurança, considerando uma pessoa adulta.